sexta-feira, 5 de junho de 2015

Paper Mario Sticker Star [USA] [CIA] [FIX]


Desde o seu anúncio, em 2010, Paper Mario: Sticker Star veio com a promessa de voltar às origens da sua série de RPG no 3DS, após o distanciamento tomado por Super Paper Mario (Wii). Com o jogo em mãos, posso dizer que, sim, temos um legítimo RPG do bigodudo encanador semelhante ao original para N64, mas com um pé ainda em Super Paper Mario. A questão é: serão as influências da versão de Wii benéficas ou maléficas para Sticker Star? Com visuais incríveis, forte trilha sonora e o inédito uso de adesivos como mecânica básica, Paper Mario: Sticker Star é mais uma grande aventura para o 3DS!

É dia de festa em Decalburg, a pacata cidade onde Toads vivem em harmonia. Todos preparam-se para presenciar o Sticker Comet rasgar o céu, um grande meteoro que seria capaz de realizar o desejo de qualquer um... incluindo Bowser. O grandalhão aparece diante de Peach, Mario e a legião de Toads para tomar para si o astro, mas acaba esbarrando-se com tanta força no objeto que o parte em vários pedacinhos que se espalham pelo Reino do Cogumelo. No entanto, um desses pedaços cai sobre a cabeça do próprio King Koopa, que, agora cheio de força, lança Mario longe e destrói toda a cidade. O bigodudo acorda um tempo depois e conhece Kresti, uma fada adesiva (comparações com Navi são inevitáveis) que acompanhará o herói em sua aventura. Juntos, ambos terão de viajar por várias fases para recuperar os pedaços do Sticker Comet e, é claro, salvar Peach - que, não preciso dizer, foi sequestrada pelo Bowser.

E quando eu digo "fases", me refiro a exatamente o que parece ser: estágios espalhados por mundos temáticos e organizados em um mapa à la Super Mario World (SNES). Como forma de melhor adaptar a franquia Paper Mario ao portátil 3D, a Intelligent Systems (desenvolvedora) trocou a livre progressão pelas áreas e cidades dos games anteriores por fases mais independentes. E, se a mudança faz da aventura melhor apreciada em curtas jogadas, acaba também reduzindo os diálogos e o elenco de personagens (que não é tão interessante e criativo como sempre foi). Ainda existem cenas cômicas e as conversas transbordam humor, mas em menor proporção. Sticker Star lança o jogador direto na ação. Mas essa ação é realmente divertida? Vamos descobrir! 


O anúncio de um Paper Mario para uma plataforma portátil quebrou o padrão da série em ser lançada sempre para consoles de mesa, enquanto a franquia Mario & Luigi domina os portáteis. Enquanto alguns fãs ficaram ansiosos por Sticker Star no 3DS, outros prefeririam que um novo RPG dos irmãos Mario figurasse no portátil.

HP, Flower Points (substituto dos tradicionais Magic Points), pontos de experiência, Badges, equipamentos, Star Pieces, parceiros de luta, tudo foi deixado de lado em Sticker Star. O problema da ausência de tantos elementos intrínsecos às mecânicas de RPG é que eles não foram substituídos por um recurso que consegue manter o mesmo nível de complexidade. Os adesivos, que assumem esse papel fundamental, são usados nas batalhas para realizar os mais variados golpes, interagir com o cenário e resolver puzzles. Apesar de ser um elemento interessante e muito bem aplicado ao aspecto "papel" do jogo, ele proporciona uma experiência RPG superficial, por ser um elemento descartável.

Eles dificilmente se esgotarão, já que estão em todos os lugares (embora, em batalhas com chefes, sua escassez se torna realidade), mas manterão os fãs de um RPG profundo afastados. Em suma, se Paper Mario era sinônimo de um game que, de forma simples e agradável, conseguia mergulhar o jogador no complexo mundo dos RPGs, Sticker Star fica marcado por ter uma mecânica de jogo simples que emerge o jogador num RPG de igual simplicidade. 

Por conta disso, você se verá desmotivado a enfrentar inimigos pelos cenários para poupar adesivos e pela falta de uma recompensa digna pelas vitórias (como pontos de experiência). Além das batalhas, os adesivos são usados para modificar o cenário, solucionando enigmas que permitem progredir nas fases. Tal interação é feita pelo recurso de "papelização", que afasta Mario do ambiente para que ele possa colar adesivos como se decorasse um desenho. A maior parte desses momentos requerem adesivos que invocam objetos do mundo real, como tesouras, trompetes e até... um bode. 

É um acréscimo interessante à série, mas essa resolução de puzzles é, por vezes, específica demais e lhe obriga a voltar a fases anteriores sem lhe dar qualquer tipo de dica sobre como progredir. Tal problema está enraizado no pequeno número de personagens, que, nos games anteriores, eram responsáveis por amarrar os pedaços da trama e tornar divertida a resolução dos problemas locais. Se o game se propõe a ser mais direto, é paradoxal exigir esse tipo de exploração. Outras coisas também são mal explicadas, ficando a cargo do jogador descobrí-las, usar seu sexto sentido ou tirar proveito de experiências prévias com a franquia, como as mecânicas rítmicas de batalha e elementos escondidos de forma aleatória. 

Sticker Star é o Paper Mario que mais leva a sério o aspecto de papel da aventura. Mesmo The Thousand-Year Door e Super Paper Mario com suas mecânicas de origami e mudança de planos, respectivamente, não alcançam o nível de aproveitamento do fato de Mario e todo o seu mundo serem feitos de celulose como Sticker Star aproveita. Isso fica claro já no início do game, quando você deve encontrar todos os Toads escondidos de formas criativas como amassados em bolinhas de papel ou colados por adesivos do Bowser. Os cenários, mesmo que poligonais, são construídos por papelão, o mesmo para as barras de vida de Mario e seus inimigos. Já nas batalhas, é possível ser amassado e ficar alguns turnos sem atacar ou ser preso por clips de papel. Inimigos podem se arrumar em formas diferentes e formar dobraduras, aumentando seu poder de fogo. Nesse quesito, Sticker Star brilha (literalmente, pois existem adesivos brilhantes) e guarda várias surpresas. 

E esses recursos só são possíveis por conta dos bons gráficos que levam a visuais bem acima da média do 3DS. Algumas coisas ficam estranhas quando feitas de papel (como a água) mas, no geral, Sticker Star é um game bem agradável aos olhos. Os cenários não trazem muita coisa nova, apostam mais na visão estereotipada do Reino do Cogumelo do que nas novas áreas que The Thousand-Year Door e Super Paper Mario fizeram muito bem em retratar (como Rogue Port e Boggly Woods). Felizmente, temos um ótimo uso do efeito 3D para compensar. O recurso faz com que os cenários fiquem muito profundos e há efeitos de perspectiva geniais. Sticker Star é um excelente título para se manter a chave 3D no máximo.

Canções agradáveis e tocantes enriquecem os ambientes e dão vida às situações do jogo. A qualidade da trilha sonora é alta, como sempre foi na série Paper Mario, e, em Sticker Star, a produção apostou em músicas que abusam de pianos, orquestras e vários instrumentos musicais. Se tiver um fone de ouvido, não hesite em usá-lo. 

Mesmo que não tenham todos os amados elementos de RPG, Sticker Star nem sempre foi pensado para ser um aventura mais simples. As primeiras informações e imagens que tivemos do título mostravam parceiros de luta (um Chain Chomp) e uma estranha barra arco-íris que parecia ser algo semelhante aos Flower Points dos games anteriores.

Trailer:


Informações do Game:
Desenvolvedora: Intelligent Systems
Distribuidora: Nintendo
Gênero: RPG em turnos
Lançamento: 11.11.2012
Nota IGN: 8,3

Informações da ROM:
Original Release: Paper_Mario_Sticker_Star_USA_3DS-VENOM
Região: USA
Idiomas: Inglês
Tamanho: 384 MB
Firmware mínima: 4.3
Patch para CFW 4.x: Sim
Patch Region Free: Não
Patch Online: Não
MEGA KEY: !e2ktRwdTDZdnzwLl4I63mXp2q_IziJVNTg2BJFSu-6s

Download: MEGA / GoogleDrive / Owncloud [Link Direto]



Adquira uma conta/Combo nos nossos links, é muito barato!  Melhore a velocidade dos seus downloads e consequentemente vai estar contribuindo com o blog.

                                                           

Contas Premium
Contas Premium
Contas Premium
Contas Premium
Baixou, curtiu, aprendeu, foi legal? Por favor, comente. 
É mínimo que você pode fazer.

Um comentário :

Shion disse...

https://docs.google.com/uc?id=0B_eBDy48v0bPamtWVlU0SjEzWkk&export=download

Se alguém quiser pular 15 protetores de link.

Comentários Publicados