domingo, 14 de fevereiro de 2016

Hyrule Warriors Legends [EUR] [CIA] [Region Free]


Hyrule Warriors se trata de um spin-off da aclamada série The Legend of Zelda, produzido sob a supervisão da Nintendo pela Omega Force, grupo de desenvolvedores da Koei Tecmo por trás de Dynasty Warriors. Como de costume, o anúncio de Hyrule Warriors dividiu a fanbase da franquia. As reações foram completamente opostas: alguns diziam ser o fim da série, outros aceitaram o jogo imediatamente. Com o passar do tempo, o nível de aceitação se tornou maior graças ao nível de polimento mostrado em relação ao primeiro trailer, algo que era de se esperar de um produto ainda em desenvolvimento.

Na versão portátil, experimente novos elementos da história e personagens jogáveis ​​inspirados em The Legend of Zelda: The Wind Waker. Novos recursos permitem que os jogadores molhorem suas táticas e alternem entre diferentes personagens em tempo real e explorem e batalha nos locais mais famosos de Hyrule . 

O jogo mistura a jogabilidade da franquia Warriors à mitologia de Zelda, o que funciona de forma surpreendentemente boa, talvez pela forma como o projeto foi desenvolvido: por ser um spin-off que não faz parte da cronologia oficial da franquia, a Omega Force teve liberdade de criar algo que não se leva tão a sério quanto Zeldas "de verdade". Sem a necessidade de seguir a linha do tempo, Hyrule Warriors é puro fanservice (algo raramente visto na franquia), trazendo em um pacote só elementos e referências de eras diferentes da série.Isso é mostrado na história através das ações da bruxa Cia, cujo interesse no herói das lendas levam-na a lançar um ataque ao reino que dá nome ao jogo. Ao ser confrontada por Link, Cia abre um portal em três lugares diferentes no tempo e espaço de Hyrule, mais precisamente nas eras de Skyward Sword, Ocarina of Time e Twilight Princess, se aliando aos males dessas eras. É com essa desculpa que os fãs de Zelda agora podem enfrentar Midna usando Fi ou combater Ghirahim enquanto comanda Darunia. Graças a isso, também é possível batalhar em cenários conhecidos de tais jogos, como Skyloft e Water Temple/Zora’s Domain.Alguns dos fatos e acontecimentos são contados através de uma narradora na tela de carregamento, o que é um tanto anticlimático. 

Apesar de servir apenas como fundo para as grandes batalhas que são foco do jogo, a história tem seus bons momentos, inclusive alguns incomuns à série mas que se encaixam bem no contexto. Todos os personagens vindos de outros títulos foram escritos de forma fiel às suas aparições originais, com uma ou outra exceção. A atenção aos detalhes e referências, mesmo as menores e mais obscuras, mostra um grande cuidado por parte da Omega Force para com a franquia.Quatro itens importantes da franquia aparecem no jogo: Bombas, Arco e Flechas, Hookshot e Boomerang, cada um com seus usos comuns, também contam com power-ups temporário que os torna muito mais útil em batalha, além de serem usados para combater certos bosses da mesma forma que é feito em outros títulos da franquia.Uma das primeiras diferenças a ser notada em relação aos principais lançamentos da série é o fato de ser dividido em capítulos ou "cenários". O jogo dá duas opções para o esquema de controle: o comum de Warriors e um baseado em Zelda, com L-Targeting, tornando as batalhas mais intuitivas. Independente da escolha do jogador, porém, a câmera é fácil de manusear e apesar de estranha algumas vezes, causa mais situações engraçadas do que realmente problemáticas. Assim como em Dynasty Warriors, a ação é desenfreada e o jogador deve enfrentar centenas de inimigos de uma vez com combos que são fáceis (e extremamente satisfatórios) de executar. 

O combate é simples, ao ponto de certa repetitividade.O jogo, porém, é feito com esse defeito em mente: ele conta com vários personagens, todos com movesets únicos e exclusivos, sem contar que alguns deles tem duas ou mais armas que mudam drasticamente a forma como lutam, trazendo grande variedade. Ainda para compensar pela repetitividade, Hyrule Warriors não tem medo de mudar suas condições de vitória e derrota, tornando-o mais dinâmico: derrotar o maior número possível de inimigos é o menor dos objetivos dentro do jogo, dando lugar a outras missões de tempo em tempo. A dificuldade não vem do combate contra as hordas de inimigos ou de executar combos complicados, mas sim da necessidade de manter o domínio do seu exército sob o campo de Guerra.Todos os cenários contêm Keeps e Outposts, lugares onde se concentram as tropas inimigas. 

Keeps são áreas fechadas nos quais o jogador deve derrotar um certo número de inimigos para fazer com que o boss local apareça, já os Outposts são menores, abertos e tem seu Capitão sempre presente, sendo mais fácil de conseguir domínio. Tomar controle de um Keep pode fazer com que um baú de tesouro apareça, geralmente contendo armas ou Heart Pieces (que são exclusivos para cada um dos personagens jogáveis), mas essa é a menor das recompensas de conquistar uma dessas áreas. Esses são pontos cruciais do jogo pois eles servem para trazer mais inimigos ou aliados ao campo, dependendo de quem tiver controle sobre esses lugares. Quanto mais aliados estiverem em campo, mais força o exército do jogador terá, diminuindo as chances do oponente tomar de volta áreas sobre as quais perdeu controle.Mas isso é apenas uma parte do quão dinâmico Hyrule Warriors realmente é. 

Com todas essas áreas sob domínio do jogador, o exército adversário continua avançando, muitas vezes mudando de estratégia, tomando de volta keeps que haviam sido dominados pelo jogador ou mudando a forma de ataque. Não é incomum que o jogo peça para que o jogador intercepte um Bombchu ou um inimigo que carrega itens especiais. Algumas missões colocam o exército do jogador contra duas outras facções, e inclusive muitas vezes é possível recrutar uma delas, aumentando o número de aliados em campo.Também existem algumas classes diferentes (e geralmente mais raras) de monstros que podem trazer mais inimigos ao campo ou as curar as tropas do oponente. Existem também os Raid Captains, cujo único objetivo é dominar áreas do exército contrário e outros tipos de capitães, que ao derrotados retiram suas tropas, o que pode virar o jogo para um dos lados rapidamente. 

Derrotar certos tipos de inimigos pode diminuir a moral da tropa oposta ou aumentar a moral da sua, assim como resgatar os seus capitães. O contrário também pode acontecer para ambos os lados, e adiciona um pouco de estratégia uma vez que, em diversas situações o jogador deve escolher entre resgatar um aliado a tempo ou completar outra missão.Tudo de importante que acontece no campo de batalha é mostrado na tela em um pequeno mapa no canto superior direito ou no GamePad para que o jogador consiga melhor gerenciar suas decisões. A adição de mais elementos de estratégia seria bem-vinda uma vez que quase tudo deve ser feito pelo jogador, sem controle nenhum de outras tropas ou outros capitães aliados, mas Hyrule Warriors funciona bem como é, sem deixar a desejar em termos de jogabilidade.O mesmo não pode ser dito quanto aos personagens e representação. Em uma série tão grande quanto Zelda, escolher como principais apenas três jogos já citados e relegar os outros a pequenas referências é um grande desperdício. 

Enquanto Hyrule Warriors conta com uma grande dose de conteúdo capaz de ocupar o jogador por dezenas de horas, o modo história é relativamente curto.Existem diferentes modos de jogo: Legend Mode que se trata da história, Challenge Mode que deve receber desafios periodicamente, Free Mode onde qualquer cenário pode ser jogado com qualquer personagem, e um dos mais interessantes: Adventure Mode, que toma formato do mapa do primeiro Zelda, onde cada tela contém um desafio e até mesmo segredos escondidos nos mesmos lugares em que podem ser encontrados no original. Esses desafios contam com um grande fator replay, colocando o jogador em pequenas missões que geralmente duram de cinco a dez minutos com condições que normalmente não aparecem no modo história, como por exemplo escoltar um Cucco, o que resulta num exército deles se juntando ao seu (e é necessário notar: são aliados formidáveis).Também existem 100 Skulltulas espalhadas pelo modo história (Legend) e o Adventure Mode do jogo. 

Elas aparecem por tempo limitado quando o jogador atinge certo objetivo (geralmente quando se derrota 1000 inimigos em um cenário). Ao derrotar uma Skulltula, o jogador destrava um pedaço de uma ilustração.Presente em Hyrule Warriors está uma função de fusão de armas que funciona de forma similar a de Kid Icarus Uprising: os atributos de uma arma podem ser passados a outra, mas com uma diferença: a arma que vai receber tal atributo deve ter ao menos um slot vazio. Também é possível criar poções com diferentes propriedades que influenciam coisas como a qualidade de armas e materiais derrubados por inimigos durante batalhas. Para finalizar, cada personagem tem um tipo de skill tree, onde cada habilidade (todas passivas) pode ser destravada ao criar uma badge correspondente com os materiais certos.Como era de se esperar, a trilha sonora do jogo é incomum os padrões da série. Isso não quer dizer, porém, que sejam ruins. Parte da trilha é composta de remixes de temas populares saídos de SS, OoT e TP, enquanto outra parte é composta de temas musicais completamente novos. 

As faixas que tocam no campo de batalha geralmente têm três variações, uma lenta, uma média e uma rápida, cada uma adicionando mais instrumentos e tornando a música mais ou menos frenética dependendo da situação. A inclusão de guitarras é o que distancia dos outros lançamentos da franquia, mas surpreendentemente, as faixas que foram criadas exclusivamente para esse jogo se encaixam bem com o que é encontrado normalmente em um Zelda.Os cenários em Hyrule Warriors não contam com o estilo impressionista de Skyward Sword ou o visual cartunesco de The Wind Waker, mas muitos deles merecem um lugar junto a estes belos jogos. Com suas cores vibrantes e arquiteturas grandiosas, é difícil não querer parar numa batalha acirrada para observar melhor os ambientes e as animações fluidas, ainda mais quando tanto cenários coloridos quanto cenários mais sombrios se sobressaem bem.

Trailer:
   

Informações do Game:
Desenvolvedora: Omega Force, Team Ninja
Distribuidora: Nintendo
Gênero: Hack n' Slash, Multiplayer
Lançamento: 25.03.2016
Nota IGN: ??

Informações da ROM:
Original Release: Hyrule.Warriors.Legends.EUR.3DS-CONTRAST
ID: 000400000017EB00
Idiomas: en,fr,de,it,es
Tamanho: 1.30 GB
Firmware mínima: 10.3
ompatível com CFW 4.x: NÃO
Compatível com CFW: SIM
Compatível com Gateway SIM
Compatível com Sky3DS: SIM
Region Free: SIM
Patch Online: Não

Download via [MEGA] links maiores que 
1GB, Click na imagem para saber como 
driblar o limite de banda:





Conheçam a nossa Loja Virtual no Mercado Livre, ela ainda é um pequeno gafanhoto, mas em breve se tornará um louva-deus através do apoio de vocês!

Conheçam também noss outro blog focado em conteúdo Geek. Enconte Animes, Séries, filmes, Tokustsus, Softwares com Crack e ativador para Widows, Softwares para Linux, ISO de Windows Atualizado e+. Ele estava parado, e estamos voltando a atualizá-lo aos poucos também!

Adquira uma conta/Combo nos nossos links, é muito barato!  Melhore a velocidade dos seus downloads e consequentemente vai estar contribuindo com o blog.
Contas Premium
Contas Premium
Contas Premium



Download MEGA: Parte 01 / Parte 02
Download GoogleDrive: Parte 01 / Parte 02
Download Owncould [Link Direto]: Parte 01 / Parte 02

Sigam-nos nas redes sociais!

Baixou, curtiu, aprendeu, foi legal? Por favor, comente, e compartilhe isto no Facebook, Twitter, etc. É só clicar nos botõezinhos aqui em abaixo, ou nesta barra horizontal permanente, aqui do seu lado direito da página. 
Nos ajude e ajude a compartilhar.

5 comentários :

FFenandoVII disse...

as dlcs sai quando???

Gek Sama disse...

FFenandoVII, vou postar ainda hoje!

Anônimo disse...

link do mega esta quebrado

Thiago Monteiro disse...

link quebrado

Gek Sama disse...

Vou reupar no MEGA, mas os links do googledrive tão funcionando

Comentários Publicados