quarta-feira, 3 de maio de 2017

Dead or Alive Dimensions [EUR] [CIA] [Region Free ]



Dead or Alive, nascido em 1996, já passou pelos Arcades, PlayStation, Sega Saturn, DreamCast, PlayStation 2, Xbox e Xbox360, sem contar um spin-off para PSP, um para Xbox e um para Xbox360, além de um filme de qualidade duvidosa, mas nunca deu as caras em nenhuma plataforma Nintendo. A série de luta, famosa tanto pelos dotes físicos de suas lutadoras quanto pelos spin-offs de gosto duvidoso (que acabaram dando mais má-fama à franquia do que qualquer outra coisa), com Dead or Alive: Dimensions, marcou diversos pioneirismos. 

Dimensions é o primeiro Dead or Alive a dar as caras num video game Nintendo, o primeiro jogo de luta da série para um video game portátil (anterior a este temos apenas Dead or Alive Paradise para PSP que, bem, digamos apenas que não é de luta) e também o primeiro game da série que não tem nenhum envolvimento de seu criador, Tomonobu Itagaki.

Em primeiro lugar, vamos esclarecer algumas coisas aqui. Todos conhecem a série DoA e sabem bem qual é a fama dela. Todos ouvem falar mas, na maioria dos casos, poucos pararam para testar e de fato comprovar se era uma franquia boa ou ruim. Dead or Alive é uma série que sim, atrai jogadores principalmente pelo sex appeal das personagens, porém, ao jogar qualquer título (principal) da franquia é possível perceber que isso não é, nem de longe, o ponto principal da mesma. O motivo é simples; peitos podem atrair os jogadores, mas sem um gameplay consistente, não vai segurá-los jogando. Isso pode parecer pouco quando pensamos em jogos retail como DoA4 para Xbox360 ou até mesmo Dimensions, foco da análise, já que, uma vez vendidos, pouco importa o quanto sejam jogados. Mas temos que pensar que a série foi criada na época dos fliperamas, e ninguém compraria muitas fichas apenas para verem peitos quadrados balançando.

Ainda tem o fato de que a série é de uma era “pós-Tekken”, então, o fanservice por si só não bastaria para se manter competitiva no ambiente de luta 3D. E é ai que Dead or Alive mostra à que veio. O jogo, diferente do supracitado Tekken foca seu gameplay em uma disputa de ritmo acelerado onde reflexos e um bom domínio das técnicas de contra-ataque são fundamentais para a vitória, tornando o título consideravelmente mais acessível ao público do que alguns outros fighters 3D que exigiam muito treino e masterização completa de personagens.

Focando-se em Dimensions agora. O título traz basicamente os mesmos controles de DoA4, de Xbox360, sendo um botão para soco (X), um para chute (Y), um para agarrão (B) e um para contra-ataques/defesa (Y). Os botões L e R ficam responsáveis por representar combinações desses botões, como é de costume em jogos de luta. A tela de toque, assim como em Super Street Fighter 3D Edition foi utilizada para atalhos, mas, diferente do fighter da Capcom, Dimensions lista todos os combos do jogo na tela, em uma lista. Os combos podem ser facilmente efetuados ao serem pressionados, porém como a área destinada a cada um e o fato deles estarem numa lista que deve ser varrida para acessar combos mais complexos desistimula o jogador a utilizar apenas a tela de toque para jogar, usando-a apenas para referência já que ela mostra os botões para realização do combo, o que ajuda bastante na hora de lembrar das sequências de golpes.

Visualmente falando, Dimensions é um espetáculo. O gráfico do jogo é comparável com o da versão de 360, sendo que a única diferença notável é o cabelo dos personagens (que pode até ser considerado uma diferença positiva, em alguns aspectos). As animações são excelentes, a modelagem é ótima e muito detalhada, e a fluidez de movimentos (algo essencial num jogo de luta) é perfeita. Em diversos momentos, a forma como os contra-ataques se ligam perfeitamente com o movimento utilizado anteriormente pelo inimigo impressionam. Além disso, alguns cenários possuem efeito de vento, enquanto as roupas e cabelos dos personagens respondem a esse vento com movimentos muito bons. Além disso, cada personagem possui diversos modelos de roupa (principalmente as personagens femininas), inclusive algumas por meio de DLC (volto a falar deles mais tarde), que não são meras recolorações de roupas anteriores (na grande maioria dos casos, pelo menos), mas outros modelos de roupas bastante diferentes.

O jogo ainda conta com um dos melhores efeitos 3D que o 3DS já apresentou até agora. O cenário tem uma sensação de profundidade muito boa, e os marcadores (barras de energia, timer, palavras que aparecem durante a luta, entre outros) parecem saltar levemente da tela e estão claramente “soltas” dos demais elementos. Os personagens também passam uma clara sensação de volume. Embora a taxa de framerates caia pela metade com o efeito ligado, a diferença não é nada que chegue a prejudicar o ritmo acelerado do jogo, mas os mais detalhistas podem querer desligar o efeito 3D. Por isso, embora seja um efeito legal, não é algo que transforma o título em “outro jogo” ou algo do tipo. O aspecto gráfico de Dimensions é realmente algo que não abre margem à reclamações, exceto durante alguns eventos do modo história.

Sendo o primeiro Dead or Alive para uma plataforma Nintendo, a Tecmo decidiu incluir no jogo um modo história que engloba o enredo dos quatro títulos anteriores da série, do PlayStation ao Xbox360. Diferente dos jogos originais, onde a narrativa é muito vaga, aqui temos diversos momentos em que ficamos apenas assistindo, e não seria errado dizer que o foco do modo é mais a narrativa do que as lutas. Existem três tipos de “clipes” que podem acontecer; há momentos em que assistimos vídeos (extraídos de Dead or Alive 4) com gráficos cinematográficos, momentos em que vemos animações com gráficos in-game e, o mais comum, momentos em que a narrativa é contada por meio de imagens estáticas. Esse terceiro estilo usa as figurines colecionáveis do jogo para contar a históra, e pode causar certa estranheza para muitos (senão todos), visto que o jogo mantém-se sempre dublado mas os bonecos não movem a boca para falar. Este é o único aspecto negativo dos gráficos, mas pode ser facilmente relevado.

A história do jogo também não é nenhuma obra shakespeariana. Embora Dimensions conte a história da série melhor do que todos os outros jogos, ainda é meio vaga e, sinceramente, ruim. A história começa com Kasumi fugindo de sua vila para se vingar de Raidou em nome de seu irmão, e para isso ela deve entrar num torneio de artes marciais (?), porque aparentemente no Japão tudo é resolvido com torneios de artes marciais. A partir daí a trama evolui para algo envolvendo coisas como conspirações de empresas multimilionárias, clonagem e depois eu parei de prestar atenção (atire a primeira pedra quem não faria o mesmo!). Diversos outros personagens são apresentados e cada um tem uma motivação, como fama, fortuna e aprimoração de técnicas de combate, super original, certamente nunca vimos antes. É melhor deixar o enredo de lado (nunca ligamos para eles em jogos de luta mesmo) e nos focarmos no gameplay, embora a atitude da Tecmo de incluir o enredo de todos os jogos anteriores principais (e ainda deixar uma magem para o enredo do quinto jogo) seja louvável.

A parte sonora do jogo é boa, as músicas das fases são agradáveis, porém não são marcantes. O jogo é totalmente dublado e há a opção de escolher dublagem em inglês ou japonês; é possível definir um idioma para as legendas também. Embora as dublagens americanas soem estranhas e meio “forçadas”, a japonesa cumpre bem seu papel. Em aspectos técnicos, Dimensions é um jogo muito bem sucedido; ótimos gráficos, parte sonora competente, bastante conteúdo... O jogo conta com, além de vários modos de jogo, incluindo multiplayer local e online competente (contando com partidas aleatórias por região ou global, além de, claro, com amigos), toneladas de extras.

Como já foi dito, o jogo conta com diversas roupas extras para cada personagem, inclusive via DLC. Antes de começarem com os choros acusando de mercenarismo por já terem DLCs anunciados antes do lançamento, sosseguem; os downloads são gratuitos. Todo dia, por meio da função Spot Pass do Nintendo 3DS, é disponibilizada uma roupa para download, e, uma fez por semana, um Throwdown diferente selecionado pela Team Ninja. Existe toda uma agenda para o download das roupas, sendo que cada dia recebemos uma. Infelizmente já acabaram os downloads, inclusive da segunda rodada (excedo os throwdowns, que continuarão até novembro), mas não vamos perder as esperanças de que a Tecmo e a Team Ninja relancem os downloads mais uma vez.

Mas não é só de roupas que sobrevivem os extras de Dimensions. O jogo ainda tem um modo de estátuas colecionáveis, num total de 999 modelos, que ainda podem ser utilizadas para tirar fotos. São diversas estátuas de todos os personagens da série, e pegar todas pode levar muito tempo. As fotos podem ser tiradas em 2D ou 3D (inclusive, aqui temos alguns dos melhores exemplos de efeitos tridimensionais do portátil, com coisas a quase 5cm de distância da tela), em diversos backgrounds e utilizando o giroscópio do portátil para movimentar a câmera. Porém, infelizmente e por motivos desconhecidos por este que vos escreve, não é possível recuperar essas fotos do cartão SD em formato de imagem para serem passadas para o computador, apesar delas já estarem salvas no cartão. Pois é, se quiser mostrar aos amigos aquela foto irada do Ryu Hayabusa que você tirou, vai ter que entrar sempre no jogo.

E por falar no protagonista de Ninja Gaiden, vamos falar sobre o roster de personagens do jogo. Dimensions conta com o maior número de personagens da série até hoje, totalizando 26, dentre eles o supracitado Ryu Hayabusa, personagem que nasceu nas eras do NES com a série Ninja Gaiden e mais tarde foi incorporado à mitologia da série Dead or Alive. Não é um número muito grande, quando levamos em conta a quantidade de personagens em outros jogos de luta atuais, mas ainda assim é uma quantidade satisfatória levando em conta que cada personagem possui um estilo de jogo bem diferente dos demais.

Dead or Alive: Dimensions é um título de competência indubitável, e uma adição muito bem vinda à biblioteca do 3DS, mesmo o console já tendo outros títulos de luta disponível. Dimensions tem um estilo bem diferente do clássico da Capcom, por exemplo, e sua estréia no território Nintendo merece ser bem sucedida. Além disso, é preciso dismistificar um pouco a má-imagem da série, pois, como quem jogou Dimensions pode comprovar, não é nada que já não tenhamos visto antes em um Soul Calibur da vida por exemplo. Se você busca apenas “este” tipo de entretenimento... Bem, a internet tem vários sites destinados, é melhor economizar seu dinheiro. No entanto, se você busca um bom jogo de luta, original e 3D para o novo portátil da Nintendo, Dead or Alive: Dimensions sem dúvidas precisa estar em sua coleção. Está ai um motivo para finalmente comprar o 3DS.


Fonte: WiiBrasil

Trailer:

Informações do Game:
Desenvolvedora: Team Ninja
Distribuidora: Tecmo Koei
Gênero: Luta 3D
Lançamento: 24.05.2011
Nota IGN: 8,0

Informações da ROM:
Original Release: Dead_Or_Alive_Dimensions_EUR_3DS-LGC
ID: 0004000000038A00
Idiomas: en,fr,de,it,es,nl
Região: EUR
Tamanho: 1.30 GB
Firmware mínima: 1.0
Compatível com CFW 4x: Sim
Compatível com CFW: Sim
Compatível com Gateway: Sim
Compatível com Sky3ds: Sim
Patch Region Free: Sim
Patch Online: Não
Password / Senha: Cha0s Em3rald

Download via [MEGA] links maiores que 
1GB, Click na imagem para saber como 
driblar o limite de banda:
http://so.gd/MzJiZT  
Conheçam também a nossa Loja Virtual no Mercado Livre, ela ainda é um pequeno gafanhoto, mas em breve se tornará um louva-deus através do apoio de vocês


!Conheçam também meu antigo blog focado em conteúdo Geek, ele estava parado, e estou voltando a atualizá-lo 
aos poucos também

Adquira uma conta/Combo nos nossos links, é muito barato!  Melhore a velocidade dos seus downloads e consequentemente vai estar contribuindo com o blog.
Contas Premium
Contas Premium
Contas Premium



Download: MEGA / YandexDisk / OwnCloud/ GoogleDrive / UploadZ
Sigam-nos nas redes sociais

Baixou, curtiu, aprendeu, foi legal? Por favor, comente, e compartilhe isto no Facebook, Twitter, etc. É só clicar nos botõezinhos aqui em abaixo, ou nesta barra horizontal permanente, aqui do seu lado direito da página. 
Nos ajude e ajude a compartilhar.
É o mínimo que você pode fazer!
Comentários Publicados